ARTIGO: PT: Há 34 anos reescrevendo a história

*Por Manoel Santos

No dia 10 de fevereiro de 1980 nascia uma estrela: o Partido dos Trabalhadores (PT). Um partido que foi fundado com a proposta mais que especial de incentivar a luta de excluídos e excluídas da sociedade pelo direito de acessar os seus direitos, ou seja, o direito de poder ocupar o lugar que a cada um e cada uma pertence, o lugar de cidadão. Mais do que uma legenda, essa organização despontava com o propósito de representar a maioria e ter como referência uma questão estruturante: a de classe.

O sonho, que surgiu na década de 80, logo se transformou em projeto político e tomou as ruas, disputando espaço, conquistando novos sonhadores, não apenas para lutar, mas também para assumir o poder. Enfrentou o preconceito, a dúvida, a criminalização, o medo e venceu. Em 2002, deu o maior testemunho da sua capacidade: provou que lutava em defesa dos excluídos e, mais do que tudo, provou que esses excluídos tinham o direito e a capacidade de governar. Foi eleito Luiz Inácio Lula da Silva, nordestino, operário, sindicalista.

Oito anos se passaram. O Brasil nunca presenciou tantas mudanças sociais. O olhar do Estado deu passos importantes rumo a outros horizontes. Passou a enxergar os pobres, os famintos, os negros, os nordestinos, os homossexuais, as mulheres, os analfabetos e tantos outros. A relação entre o povo e o governo, que antes era baseada no temor e na obrigação, passou considerar o diálogo e a construção coletiva. Pela escolha do povo, essa trajetória continuou com a eleição da presidenta Dilma Rousseff. Data daí, outro marco, a eleição da primeira mulher para presidenta do Brasil.

Em Pernambuco, nós, trabalhadores rurais, estamos caminhando e construindo essa história junto com o PT. Mobilizamos a nossa base do campo, no estado e no país, para as eleições de Lula e Dilma. Também tenho a honra de ter sido indicado pela minha base e aprovado pelo meu partido (PT), para o mandato de deputado estadual, eleito principalmente pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Hoje, sou o primeiro trabalhador rural, negro e sertanejo, a levar as demandas do povo do campo e da periferia para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, buscando consolidar e aumentar os nossos direitos.

Como no passado, os desafios enfrentados pelo projeto político do PT permanecem e se reinventam. Isso porque, para esse projeto, o mais difícil não é alcançar resultados, mas traçar os caminhos necessários para se consolidar frente às muitas investidas de quem sempre concentrou o poder, como ferramenta de opressão.

Da mesma forma, o Partido reinventa o seu debate, a sua militância, as suas estratégias. É dessa maneira que seguimos na caminhada, agora, lutando para reafirmar o sentido realmente democrático da política: aquele em que o debate é construtivo, profundo e voltado, unicamente, para os interesses do povo. Assim, esperamos celebrar muitos outros anos, com a estrela radiante a iluminar os nossos caminhos; com o vermelho vibrante a animar a nossa luta, para continuarmos “juntos com o povo” e reescrevendo a nossa história.

*Manoel Santos é deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores em Pernambuco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: