Archive | janeiro 2014

Sérgio Leite é escolhido novo líder da oposição ao governo Eduardo Campos

Faltando menos de duas semanas para o fim do recesso parlamentar, a reunião entre PT e PTB para escolher o nome do novo líder da oposição definiu o nome do deputado estadual Sérgio Leite (PT) para o cargo. Augusto César (PTB) vai assumir a vice-liderança da bancada oposicionista na Casa Joaquim Nabuco. “As demais acomodações serão feitas até o fim do mês”, afirmou a presidente estadual do PT, deputada Teresa Leitão.

A dobradinha entre os deputados não é inédita. Entre 2003 e 2004, Sérgio Leite ficou à frente da bancada de oposição na Alepe. De 2005 a 2006 foi a vez do deputado Augusto César assumir a liderança dos opositores na Assembleia.

Segundo a presidente estadual do PT, deputada Teresa Leitão, a conversa desta tarde foi dividida em dois momentos: primeiro discutiu-se a estratégia de atuação da bancada, no segundo momento a escolha dos nomes. “Queríamos um nome que representasse a todos. Os políticos fazem parte da histórica bancada de oposição ao governo Jarbas Vasconcelos e essa experiência vai nos servir agora”, afirmou.

O nome dos políticos deve ser oficializado no dia 3 de fevereiro, quando deve reiniciar as atividades parlamentares na Alepe. Atualmente, Augusto é o líder da bancada do PTB. Já Sérgio Leite é presidente da comissão de Saúde.

Apesar de não ser tratada pelos parlamentares como surpresa, a indicação de Sérgio Leite não estava entre as apostas dos partidos. Ventilou-se o nome de Manoel Santos (PT) para assumir a função, mas, segundo informações de bastidores, o deputado não assumiu o cargo por causa da atribulada agenda de projetos, principalmente na área de desenvolvimento rural.

Fonte: Marcela Balbino – Blog de Jamildo

Anúncios

Juventude: SNJ divulga nota sobre os “rolezinhos”

A Secretaria-Nacional de Juventude manifesta sua solidariedade aos jovens que, pacificamente, estão organizando e participando dos chamados “rolezinhos” e repudia os atos de discriminação e de repressão.

A Secretaria-Nacional de Juventude manifesta sua solidariedade aos jovens que, pacificamente, estão organizando e participando dos chamados “rolezinhos”.

A reação desproporcional, repressiva e violenta com que foram tratados esses jovens provocou a solidariedade de todos aqueles que são favoráveis ao livre direito de circulação em todos os espaços da cidade.

As mobilizações em shoppings virtualmente convocadas com o claro intuito de “curtir” fazem parte de uma série de novas manifestações da juventude, dentro do contexto de ampliação do uso de celulares, computadores, internet e redes sociais e do processo de ampliação de direitos e de renda vivenciado pelo Brasil nos últimos anos.

Neste contexto uma ampla parcela da população brasileira passou a desfrutar pela primeira vez ou com maior frequência de espaços, serviços, produtos e hábitos historicamente consumidos pela elite do país. Fato que tem provocado muito incômodo e diversas atitudes preconceituosas e racistas por aqueles que não compreendem ou não querem um novo Brasil.

Essas são posturas que já não são toleradas por nossa juventude e que não condizem com o atual estágio de desenvolvimento e de democracia do Brasil, onde a construção de um país igualitário apenas começou.

A Secretaria Nacional de Juventude repudia os atos de discriminação e de repressão aos “rolezinhos” e reitera seu compromisso com a construção de um país que garanta aos jovens muito mais do que acesso ao shopping. É uma grande e coletiva responsabilidade mudar a lógica excludente de urbanização, dar vida a novos e antigos espaços públicos e garantir plenamente os 11 direitos estabelecidos no Estatuto da Juventude que incluem, por exemplo, os direitos à cultura, ao desporto e ao lazer, à comunicação e à liberdade de expressão e ao território e à mobilidade.

Fonte: SNJ / Secretaria-Geral da Presidência da República

PT: Executiva Nacional faz reunião nesta segunda-feira

Os membros da Comissão Executiva Nacional do PT fazem reunião nesta segunda-feira (27), em São Paulo. Esta será a primeira reunião do ano da nova CEN que tomou posse em dezembro do ano passado, após a realização do Processo de Eleições Diretas (PED).

Na pauta, debate sobre conjuntura nacional e internacional, eleições 2014 e deliberações sobre assuntos internos. A reunião será realizada nas dependências da sede nacional na capital paulista e está prevista para começar às 10 horas e deve durar o dia todo.

Fonte: Portal do PT

Nota da JPT-PE: Bruno Maranhão, Presente!!!

1620371_554362044659201_95493315_n

A Juventude do Partido dos Trabalhadores vem em público agradecer, ao companheiro Bruno Maranhão pelo exemplo de perseverança, garra e comprometimento com as lutas dos trabalhadores, onde não mediu esforços, enfrentou uma ditadura e mesmo vendo seus camaradas serem covardemente torturados e mortos, não se acovardou e ficou firme na luta.

Sentimos muito a perda do nosso ex- presidente. Porém, nosso maior sentimento neste momento é de orgulho, por toda historia escrita, nos deixando uma grande lição a ser seguida. Estamos solidários a família neste momento de muita dor e mais uma vez agradecemos, pois foram pessoas como Bruno Maranhão que ajudaram a construir um Brasil de oportunidades.

Bruno Maranhão, Presente!!!

III Congresso Nacional da Juventude Camponesa reunirá 2000 jovens em Recife

O encontro tem como objetivo dar visibilidade à juventude camponesa e fortalecer a sua identidade cultural, reafirmando a opção da PJR pela luta e resistência do jovem do campo.

Espalhados por todo o Brasil vivem 8 milhões de jovens rurais, sendo que a maioria destes está concentrada no Nordeste, de acordo com o Censo 2010/IBGE. Tentando reunir 2000 desses jovens, vindos de 17 estados brasileiros, acontece, na próxima semana, de 14 a 19 de janeiro, no Parque de Exposições do Cordeiro, o III Congresso Nacional da Juventude Camponesa “Terra, Pão e Dignidade – Na caminhada pela Terra Livre Brasil”. O congresso será realizado pela Pastoral da Juventude Rural (PJR), que atua há 30 anos na formação e engajamento da juventude nas lutas sociais do campo.

O encontro tem como objetivo dar visibilidade à juventude camponesa e fortalecer a sua identidade cultural, reafirmando a opção da PJR pela luta e resistência do jovem do campo. “Os jovens vão viver uma semana rica em formação, com várias oficinas, mesas e debates sobre a questão do projeto popular para o Brasil. Também teremos apresentações culturais e regionais de todos os estados envolvidos no encontro, será um momento de grande comunhão”, afirma Laécio Vieira, secretário nacional da Pastoral da Juventude Rural. Serão debatidos temas como a conjuntura da realidade brasileira, a questão agrária, agricultura familiar e produção agroecológica, Plebiscito Nacional de Reforma Política e a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos. Além disso, o evento promoverá uma marcha e um ato político com o mote “Juventude do Campo e da Cidade na luta pelo projeto popular”.

Pastoral da Juventude Rural – A PJR luta para combater a invisibilidade do jovem do campo e mostrar que há uma juventude além daquela padronizada que se vê geralmente nos meios de comunicação, uma juventude que também é protagonista da sua própria vida

Serviço – evento: “3º Congresso Nacional da Juventude Camponesa”

Data: 14 a 19 de Janeiro de 2014

Horário: todos os dias, das 08h às 22h

Local: Parque de Exposições do Cordeiro, Av. Caxangá, nº 2200 – Recife/PE.

Mais informações: secretariapjrbrasil@gmail.com ou pelo Telefone (81) 3127 0997, (81) 9566 6970 ou (81) 9571 9400, com Denise ou Maciel.

ARTIGO: O rolezinho e a expressão popular das Juventudes – Por Jefferson Lima

Começa o ano de 2014 e com ele algumas questões com a periferia brasileira, com a juventude negra e a sua expressão popular, dentro de um novo contexto. Os rolezinhos organizado pelos jovens da periferia estão adentrando as zonas de conforto, e os espaços de “exclusividade” de uma elite brasileira que não assimilou e não aceita as transformações que vem ocorrendo no nosso país.

O agora “famoso” rolezinho, fortemente convocado no final de 2013 e agora no início de 2014, são vistos com muita desconfiança e preconceito pelas famílias de classe média-alta que frequentam espaços como os shoppings centers. O rolezinho de 15 de dezembro no shopping de Guarulhos acabou com 23 presos, que foram liberados pouco depois. Contra eles nenhum tipo de acusação. Houve várias outras convocatórias como a do Shopping Metrô Tucuruvi, na zona norte, onde a participação de cerca de 500 jovens foi recriminada fortemente pela PM de São Paulo.

O fenômeno dos rolezinhos (centenas, às vezes milhares de jovens, combinavam para “zoar, dar uns beijos, rolar umas paqueras”, pegar geral, se divertir, sem agressão, sem roubos, sem violência.) são concentrações espontâneas de pessoas convocadas pelas redes sociais para ações em um mesmo espaço. Apenas a ocupação de um espaço até pouco tempo bem distante da realidade desses jovens, como por exemplo os shoppings nas grandes cidades.

A maioria desses jovens são influenciados pelo funk da ostentação, surgido na Baixada Santista e agora bem forte em todo o estado de São Paulo e também no Rio de Janeiro. Esse perfil musical evoca o consumo, o luxo, o dinheiro e o prazer que tudo isso dá: correntes e anéis de ouro, vestidos com roupas de grife, carros caros e utilização de espaços há pouco tempo longe da realidade.

Neste final de semana seis shoppings do Estado de São Paulo conseguiram o apoio da Justiça para bloquear a entrada dos jovens e acabar com o direito de ir e vim de qualquer cidadão. E ainda pior, autorizando policiais e seguranças privados para fazer abordagem aos jovens com perfil bem definido: menores desacompanhados, de baixa renda, negros(as), roupas largadas. Qual foi a solução para acabar com os rolezinhos? Cassetetes, a proibição de entrar no shopping e uma liminar onde o garoto ou garota indiciado terá que pagar multa de 10 mil reais.

Qual o crime essa juventude está cometendo? A saída será mesmo as bombas de gás lacrimogêneo, bombas de efeito moral, balas de borracha e a mesma truculência e violação dos direitos civis usadas durante as manifestações do ano passado? Ou o mesmo Apartheid social e irracional que ainda impera em vários países e que ainda existe no Brasil?

O verdadeiro crime é a ausência de políticas sociais que incluam essa geração de jovens, que gere um leque de oportunidades, emancipação e autonomia e que são diariamente excluídas do convívio social.

De fato o que está em jogo são os direitos civis de uma parcela significativa da juventude brasileira, que através dos rolezinhos, acabam denunciando de uma forma criativa, o estado de exceção, a atitude vergonhosa de um estado e a expressão racista e violenta do conjunto de autoridades policiais, a ausência de políticas públicas, de espaços de lazer (pistas/quadras/ anfiteatro), de expressão cultural e a privatização das cidades e da mobilidade urbana no Brasil. Esses jovens negros da periferia, até então invisíveis, para a parcela da Casa Grande que ainda existe no Brasil, tem o desejo de construir novos horizontes, ter opções de fomentar novas narrativas de qual país eles querem viver.

O direito a livre manifestação está previsto na Constituição Federal. O que vemos hoje é a usurpação dos direitos civis e das expressões populares no nosso país

Os rolezinhos de hoje, já aconteceram em vários outros momentos da história e vai continuar acontecendo no futuro breve em contexto social diferente. Entender e valorizar as mudanças sociais no nosso país e fortalecer a diversidade da organização e das expressão das juventudes é de fundamental importância para construir um país cada vez mais justo, igualitário, livre do racismo e do preconceito e com respeito a pluralidade do nosso povo.

Que aconteçam vários rolezinhos por mais Juventude Viva, por mais espaços públicos e área de lazer, os rolezinhos contra o racismo, rolezinhos pela desmilitarização da PM, rolezinhos por um Plebiscito Popular pela Reforma Política.

É povo! É Rolê! É Juventude Viva!

Jefferson Lima é secretário Nacional de Juventude do PT e membro da Direção Nacional do PT

Juventude do PT de Pernambuco convoca militância para ato contra a AP 470 nesta quinta, 9

A Praça do Derby, no centro do Recife, será palco do ato promovido pela Juventude do PT-PE contra a ação penal 470 e pela democratização dos meios de comunicação.

O objetivo deste importante ato público, é de reunir diversos setores da sociedade para repudiar a forma perversa e facciosa de como ocorreu o julgamento da AP 470, transformando o STF num tribunal de exceção, mas sobretudo, de fortalecer a pauta pela anulação da AP 470, por respeito aos direitos democráticos da nossa nação. Estaremos realizando este ato, por não admitir a influência de uma mídia tendenciosa nas instâncias e determinações do judiciário, mas principalmente, por não admitir a influência dos partidos políticos e forças de retrocesso social, que fizeram da AP 470, um palanque cruel e infundado, transformando-o num julgamento político, e não numa analise técnica e confiável.

Vários movimentos, sindicatos, partidos e militantes estão sendo convidados para se somar a este grande ato de solidariedade.

Confirme presença e compartilhe as informações do ato no Facebook:  https://www.facebook.com/events/1432893060277386/?ref_dashboard_filter=upcoming

Serviço:

Ato contra a ação penal 470

Quinta-feira, 9 de janeiro

A partir das 14hs, na praça do derby

Fonte: Juventude do PT de Pernambuco

%d blogueiros gostam disto: